31 de dezembro de 2010

Deputados recebem cartilha com recomendações sobre a mídia

A nova versão do "Manual do Deputado Petista", destinada aos 88 parlamentares que assumirão o mandato na Câmara em fevereiro, recomenda aos eleitos tomarem cuidado com a grande imprensa, que, segundo a cartilha petista, teria má vontade com o PT e com o governo Lula desde 2003. Mas o livreto, de 51 páginas, faz um alerta ao deputado do partido e recomenda que não polemize com os meios de comunicação: "evite a suposição da existência de conspirações da imprensa contra o Congresso. Não seja corporativista".

Esta é a sexta edição do manual, atualizado a cada nova legislatura. O líder do PT, deputado Fernando Ferro (PE), apresenta o documento como um mapa dos caminhos do Congresso e classifica as dicas como orientações úteis para a bancada. É o chamado "modo petista de legislar".


Em relação à imprensa, o manual do PT afirma que muitas vezes a pauta do repórter já vem "fechada", que é elaborada pela direção do jornal, "o pessoal da retaguarda", caso de editores, coordenadores e diretores de redação. "São quem moldam a forma final da reportagem". Classificam a reportagem como "tese da redação". E sugerem: "não participe ou tente derrubar (a pauta). É preciso ter paciência e resistência". Partido diz que população nota as manipulações E concluem que "não é incomum a reportagem discordar da redação".


Diz que há uma diferença clara entre o jornalista, apresentado como trabalhador assalariado, e a empresa para o qual trabalha. Para o PT, não existe informação neutra ou imparcial. "Uma regra é falar pouco, e entrevista, de preferência, gravada. Em caso de off (sem identificação da fonte), passe-o apenas para um repórter. Jamais para dois".


O manual recomenda ao deputado portador de alguma notícia que circule pelo Salão Verde, local próximo ao plenário, onde há intensa movimentação de jornalistas. Mas que tome cuidado com o dead line, que é o horário de fechamento dos jornais: "Se tem algo a divulgar, que o faça até as 16h, no máximo até as 17h".


Para o partido, a população está vacinada contra manipulações. A saída é a internet e as redes sociais, que, segundo o livreto, esvaziaram o poder de manipulação da grande imprensa. Os blogs alternativos é um caminho mais direto, "sem o filtro ideológico". Na TV, diz o manual, é mais difícil colocar o parlamentar em evidência.

O tempo disponível é curto e as emissoras entrevistam os mais conhecidos ou seus parlamentares preferidos, que "vendem" mais a notícia. Mas se for dar entrevista para televisões, recomenda-se, antes, fazer um "media training", uma espécie de treino com o assessor de imprensa.


A imprensa regional - conjunto de jornais, rádios e TVs dos estados de origem dos deputados - é citada como fundamental para o contato com as bases desses políticos, seus eleitores. A sugestão é fazer visitas de cortesia às redações. "Mas são veículos que pertencem a grupos políticos locais, muitos deles hostis ao PT".


Tratar bem jornalistas dos pequenos jornais também é outra dica. O PT diz que a profissão é marcada por alta rotatividade. "Vale lembrar que o jornalista que hoje trabalha no pequeno jornal ou na rádio do interior pode, amanhã, ser contratado por um veículo maior". Se enviar release (material de divulgação do mandato), sugere a cartilha, não esqueça de colocar telefone de contato e estar sempre localizável.


Fonte: O Globo

30 de dezembro de 2010

Pacote de bondade do governo Lula beneficia Rondônia

Um dia antes de deixar o cargo de presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, assinou durate a semana vários atos beneficiando o Estado de Rondônia com investimentos na área de transporte, reforço para segurança pública e programa de reforma agrária. Não se sabe o motivo do pacote de bondade, uma vez que o candidato do PT no Estado, deputado federal Eduardo Valverde, saiu derrotado das eleições.
Nesta quinta-feira, Lula autorizou o Ministério do Transporte abrir crédito especial no valor de R$ 250 milhões em benefício da malha viária federal. Para Rondônia, foram destinados R$ 10 mil para adequação de travessia urbana no município de Pimenta Bueno.

29 de dezembro de 2010

CNMP arquiva processo envolvendo concurso para Promotor de Justiça

O Conselho Nacional do Ministério Público julgou improcedente processo relativo a resultado premilitar da primeira fase inexistência de regra estipulado prazo mínimo entre a divulgação do resultado preliminar da primeira fase do concurso público para ingresso no Ministério Público do Estado de Rondônia. O relator do processo foi o conselheiro Mario Bonsaglia, que em seu parecer justificou não haver "norma expressa, aplicável ao Ministério Público, estabelecendo lapso mínimo aser observado entre a divulgação do resultado da primeira fase e arealização das provas da segunda fase, inviável se mostra a anulaçãodo concurso sob justificativa de insuficiência do prazo dado no casoconcreto".

28 de dezembro de 2010

Ministro amplia limites geográficos da zona livre de febre aftosa em Rondônia

O futuro secretário de Estado da Agricultura, deputado federal Anselmo de Jesus (PT), assume o comando da pasta no próximo dia 1º de janeiro de 2011 com uma problema a menos para resolver. O Ministério da Agricultura, por meio do ministro Wagner Rossi, assinou instrução normativa nº 45, declarando como zona livre de febre aftosa com vacinação a região norte do município de Porto Velho, com área de 1.987 km quadrados, localizada na divisa com o Estado do Amazonas, e parte dos municípios de Canutama e Lábrea, localiados no Estado do Amazonas, ampliando os limites geográficos da zona livre de febre aftosa com vacinação do Estado de Rondônia.

Na gestão do ex-governador Ivo Cassol (PP), hoje senador eleito diplomado, a divisa do Estado de Rondônia com o Amazonas era considerada de grande risco. O gado representava uma ameaça para Rondônia em função da área ser considerada de alto risco da doença. O governo montou uma mega estrutura de fiscalização na BR-319, sentido Porto Velho-Humaitá. O atual governo investiu pesado no combate a erradicação da doença em Rondônia, mas a divisa com o Estado amazonense sempre era motivo de preocupação. Para o senador eleito, o benefício é fruto do trabalho do próprio governo do Amazonas, que soube agir no momento certo para combater a doença.

14 de dezembro de 2010

Raupp assumirá de fato o comando nacional do PMDB

Agora é oficial. O senador rondoniense Valdir Raupp (PMDB) assumirá mesmo o comando nacional do PMDB. O atual presidente da legenda, deputado federal e vice-presidente da República eleito Michel Temer vai protocolar essa semana um pedido de licença, o que evitará a eleição de novo presidente. O senador por Roraima, Romero Jucá pleiteava o cargo nos bastidores, mas o Raupp conseguiu amenizar a situação.

O posto de comando da legenda gerou vários problemas para o senador Valdir Raupp, que foi bombardeado pela mídia nacional. Por conta disso, uma ação que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) ganhou celeridade e por isso Raupp deixava de ser cotado para o cargo. O senador rondoniense vai concluir o mandato de Michael Temer até 2012.

13 de dezembro de 2010

Acir Gurgacz será líder do PDT no Senado

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) será guindado no próximo ano ao cargo de líder do PDT no Senado. Ao lado do senador brasiliense Cristovan Buarque (PDT-DF), eles farão parte de um blocão partidário que reunirá o PT, PDT e PCdoB.

8 de dezembro de 2010

Marinha Raupp perde ministério do Turismo para deputado do MA

Cotada ontem para assumir a pasta do Ministério do Turismo, a deputada federal Marinha Raupp (PMDB-RO), acabou perdendo o cargo para o deputado federal Pedro Novaes (PMDB), do Maranhão. O parlamentar recebeu a bênção do presidente do Senado, José Sarney (AP) e do presidente nacional da legenda e vice-presidente eleito, Michael Temer (SP).
Leia ainda:

6 de dezembro de 2010

Nome de Marinha Raupp ganha força para assumir Ministério do Turismo

O nome da deputada federal eleita Marinha Raupp (PMDB-RO) está sendo cotada para assumir o Ministério do Turismo, segundo reportagem publicada na edição de hoje do jornal "Correio Braziliense". Marinha foi a parlamentar mais votada nas eleições de outubro e seu nome está incluso na cota de mulheres do PMDB para ocupar cargos na Esplanada dos Ministério. A presidente eleita Dilma Rousseff (PT) tem nove dias para indicar os nomes.

24 de novembro de 2010

TV Jornet ao vivo

para assistir o video clique aqui

Prejuízo aos militares de RO: PEC 300 pode ser barrada no Congresso

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que fixa o piso nacional aos policiais militares corre sério risco de ser barrada no Congresso Nacional. Governadores eleitos e a presidente eleita Dilma Rousseff estão se mobilizando para que a proposta não seja aprovada. O orgumento: se aprovada, a PEC causaria um implacto de R$ 43 bilhões aos cofres públicos. Na semana passada, Dilma fez um apelo ao vice-presidente eleito Michael Temer (PMDB) para que "não deixe a emenda passar".


A bancada federal de Rondônia no Congresso Nacional será procurada a desistir de votar a PEC. De autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), ela foi aprovada em primeiro turno em julho deste ano com alterações no texto original. Agora prevê que uma lei federal definirá o piso nacional dos policiais civis e militares e dos bombeiros dos Estados, que passariam a receber na forma de subsídio. També estabelece que será criado um fundo para ajudar os Estados a cumprir o novo piso.

23 de novembro de 2010

Derrotado nas urnas, Alfredo Nascimento quer retornar ao Transportes e concluir BR 319

Derrotado na eleição para o governo do Amazonas, o ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, pretende retomar ao cargo para garantir sustentação política no estado vizinho e já articula vaga na Esplanada dos Ministérios. Uma das metas de Nascimento é concluir as obras da BR-319, ligando Porto Velho (RO) a Manaus (AM). Nascimento foi perdeu a eleição para Omar Aziz (PMN), vice-governador de Eduardo Braga (PMDB) desde 2003.

22 de novembro de 2010

Nome de Marinha Raupp ganha força para assumir ministério

O nome da deputada federal Marinha Raupp (PMDB-RO), a mais votada de Rondônia nas eleições do dia 3 de outubro, ganha força dentro do PMDB para ocupar um cargo na Esplanada dos Ministério. Segundo o jornal "O Estado de São Paulo", Marinha é uma das preferidas da presidente eleita Dilma Rousseff. No entanto, a Dilma deve definir nomes dos novos ministros somente na segunda semana do mês de dezembro.


Nos bastidores, é grande a pressão para que Dilma desista de nomear Marinha Raupp para o cargo de ministra. Peemedebistas pressionam para que a presidente eleita desista da indicação da deputada rondoniense e substitua pelo deputado federal Mendes Ribeiro (RS), que recebeu simpatia de Dilma no momento em que todos os deputados apoiaram José Serra (PSDB) no Rio Grande do Sul. Mas caso o nome de Marinha seja homologado para a Esplanada, Ribeiro deverá ficar em uma estata.

18 de novembro de 2010

Internautas do exterior acompanham notícias de Rondônia

O blog identificou nesta quarta-feira, dia 17, a origem do público que acessa as matérias postadas no marcelinhoonline.blogspot.com Foram identificados acessos dos seguintes países: Estados Unidos, Canadá, Filipinas, Reino Unido, França, Hungria, Portugal, Bolívia, Holanda e Espanha. O maior número de acesso, depois do Brasil, está nos Estados Unidos. São internautas que residem nesses países e desejam saber sobre os bastidores da política rondoniense.

16 de novembro de 2010

Raupp não é mais cotado para assumir presidência do PMDB

Depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu denúncia contra o senador reeleito Valdir Raupp (PMDB-RO), por falsidade ideológica, o nome do parlamentar rondoniense não aparece mais como sucessor do deputado federal Michael Temer na presidência nacional do PMDB. Dessa vez, Raupp responderá processo por falsidade ideológica.

O PMDB enfrenta dificuldade para escolher o sucessor de Michael Temer, que a partir de 1º de janeiro assume o cargo de vice-presidente da República. Os senadores Romero Jucá (RR) e Renan Calheiros (AL) também tiveram seus nomes especulados para o cargo, mas eles respondem ações criminais no STF e aguardam julgamento. Eles pretendem disputar a liderança da legenda no Senado.


Leia ainda:

14 de novembro de 2010

Jornal paulista destaca derrota do PT nas eleições em Rondônia

O jornal paulista "O Estado de São Paulo", em sua edição de hoje, destaca a derrota do PT nas eleições presidencial em Rondônia. O candidato a presidência do PSDB José Serra saiu vitórioso nas urnas em Rondônia e massacrou a petista Dilma Rousseff, presidente eleita no segundo turno. O PT rondoniense tem uma senadora, dois deputados federais, três estaduais e vários prefeitos, mas não conseguiu consolidar a vitória de Dilma em solo rondoniense.


Segundo o jornal paulista, uma comparação entre as duas últimas eleições presidenciais mostra que nas eleições deste ano o PT perdeu mais de 1,5 milhão de votos em oito Estados em que não lançou candidatos a governador para apoiar peemedebistas.

Nos oito Estados em que o PMDB chefiou as coligações para disputar os governos estaduais em 2010, Dilma teve, no segundo turno, 17.591.930. Nesses mesmos Estados, quatro anos antes, o presidente Lula obtivera 19.141.532, mais 1.549.602, em um eleitorado menor. Ocorreram quedas em Rondônia, de 55,32% para 47,37%; no Maranhão, de 84,63% para 79,09% (embora, em números absolutos, tenha crescido 13.626 votos); na Paraíba, de 75,01% para 61,55%; em Goiás, de 54,78% para 49,25%; em Tocantins, de 70,26% para 58,88%; e em Mato Grosso, de 49,69% para 48,89% (apesar de ter subido, nominalmente, 18.570 votos).

Chance desperdiçada - O senador Valdir Raupp (PMDB), vice-presidente nacional do PMDB, ainda tentou o apoio do PT. Tentou em Brasília consolidar a aliança (PT-PMDB), onde o candidato a vice-governador sairia do PT , o que acabou não acontecendo. O PT decidiu lançar o deputado federal Eduardo Valverde, que ficou em terceiro lugar no primeiro turno. O PMDB foi obrigado a se aliar ao PDT do senador Acir Gurgacz. A aliança resultou na vitória do governador eleito Confúcio Moura (PMDB).

13 de novembro de 2010

TSE nega "reclamação" de Daniel Pereira e decide manter Doido na ALE

O embate na disputa pela 4º suplência do PSB na Assembleia Legislativa teve mais um capítulo ontem. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou reclamação feita pelo ex-deputado Daniel Pereira e reforçou a decisão do Tribunal Regional de Rondônia (TRE) em manter o deputado estadual Francisco Izidro, o popular Chico Doido (PSB-Ariquemes), no parlamento.

A reclamação, com pedido de liminar, foi contra a medida do TRE que se declarou "incompetente para apreciar mandado de segurança, onde ocorreu perda de mandato por parte de suplente". Chico Doido foi empossado no último dia 23 de setembro, em cumprimento a decisão do Tribunal de Justiça. Doido é o quarto suplente eleito pelo PSB, na vaga aberta pelo deputado Wilber Coimbra, que renunciou ao mandato para exercer o cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia.


"É cediço o entendimento de que não cabe reclamação em substituição a recurso próprio (Acórdãos nos 545/RN, DJE de 19.5.2009, de minha relatoria; 502/BA, DJ de 1º.9.2008, rel. Min. Felix Fischer). Ante o exposto, nego seguimento à reclamação, com base no art. 36, § 6º, do RITSE.", diz relatório do ministro Marcelo Ribeiro.


Entenda o caso
- O primeiro suplente do PSB, David de Meneses Erse (hoje deputado eleito), teve declarada a perda do mandato parlamentar pelo TJ. O segundo suplente Alex Mendonça Alves (Ariquemes), desfiliado da referida agremiação por justa causa, protocolou na Assembleia Legislativa um termo de renúncia da suplência.


Daniel Pereira, inconformado com a situação, pois tornou-se o primeiro na linha de sucessão para ocupar a vaga remanescente, a despeito de não ser mais filiado ao PSB, impetrou mandado de segurança perante o TRE, que, negou provimento a agravo regimental.

12 de novembro de 2010

TSE derruba decisão do TRE e garante registro de candidatura de Alexandre Brito

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) derrubou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia que indeferiu o registro da candidatura do deputado estadual Alexandre Brito (PSDB-Porto Velho). Brito teve seu registro barrado pelo TRE rondoniense por problema na prestação de contas quando o parlamentar disputou eleições para prefeito da Capital em 2008. O deputado recorreu ao TSE e conseguiu reverter a situação e, caso fosse reeleito na eleição do último dia 3 de outubro, não teria problemas para assumir o posto no próximo dia 1º de fevereiro.

Alexandre Brito é o primeiro parlamentar de Rondônia e garantir a homologação de seu registro de candidatura. Todos que ingressaram no TSE por problema eleitoral (e não Ficha Suja) tiveram registro negado. O relator do processo do tucano foi o ministro Hamilton Carvalhido. Para garantir o registro de Brito, ele usuou o artigo 26 da Resolução TSE nº 23.217/2010. "As contas de candidatos, inclusive a vice e a suplentes, de comitês financeiros e de partidos políticos deverão ser prestadas ao Tribunal Eleitoral competente até 2 de novembro de 2010", diz o artigo.

11 de novembro de 2010

Raupp vai concluir mandato de Michel Temer na presidência nacional do PMDB até 2012

O senador reeleito por Rondônia Valdir Raupp (PMDB) vai assumir a presidência nacional da legenda, hoje ocupada pelo atual presidente da Câmara e vice-presidente da República eleito Michael Temer (SP). Segundo a colunista do jornal "O Estado de São Paulo", Dora Kremer, Temer se dedicará ao trabalho de articulação política para garantir apoio do PMDB no encaminhamento de matérias de interesse do Palácio do Planalto.


Ainda de acordo com a colunista, Raupp é réu em ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF) por uso de dinheiro público destinado ao Plano Agropecuário do Estado de Rondônia (Planafloro) para saldar dívida do Estado quando era governador.

10 de novembro de 2010

Prestação de contas de Roberto Sobrinho rejeitada pelo TSE

O ministro do Tribual Superior Eleitoral (TSE) Arnaldo Versiani decidiu manter a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia, que rejeitou a prestação de contas de campanha de 2008 do prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho (PT) e seu vice-prefeito Emerson Castro (PMDB).

De acordo com o parecer do ministro, os recursos arrecadados pela coordenação do prefeito petista somaram R$ 1.262.378,62 e que as despesas resultaram no mesmo valor, "não havendo sobra de campanha". A medida foi considerada grave pelo ministro e insanável. "Determino ainda, seja anotado ao cadastro eleitoral de Roberto Sobrinho e de Emerson Castro, impedimento de ambos para obtenção da certidão de quitação eleitoral durante o curso do mandato ao qual concorreram (...)", diz a decisão.

Sobrinho ainda tentou justificar sua prestação perante a justiça eleitoral, mas o ministro entendeu que "assim sendo, mostra-se evidente que o candidato efetuou a arrecadação dos recursos estimáveis em dinheiro, sem a correspondente emissão de recibos eleitorais, em desacordo ao art. 1º, V, da Resolução TSE n. 22.715/2008, pois é notório que a campanha não teve início apenas dois dias antes do pleito, tendo em vista a própria natureza desses recursos arrecadados, tais como pessoal, combustível, pesquisas de opinião, produção de programa de rádio e televisão, impressos, honorários advocatícios e outros".


Ficha Suja - O caso envolvendo prestação de contas do prefeito Roberto Sobrinho é semelhante a do ex-prefeito da Capital Carlinhos Camurça (PP), cuja candidatura foi indeferida em setembro pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Carlinhos, quando presidente do antigo PPB (hoje PP), teve problemas na prestação de contas do partido e rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Portanto, o progressista teve seu registro negado. Mesmo assim, Carlinhos concorreu a eleição de candidato a deputado estadual, mas não foi eleito. Em caso de uma eventual eleição no último dia 3 de outubro, Carlinhos não assumiria a vaga de deputado justamente por conta do problema eleitoral.

9 de novembro de 2010

Euclides se defende e diz que vai continuar ajudando carentes

video

O deputado estadual Euclides Maciel (PSDB-Ji-Paraná) usou a tribuna ontem para defender seus funcionários que foram presos durante operação da Polícia Federal no município de Ji-Paraná.

8 de novembro de 2010

Bancada de RO deve votar favorável ao retorno da CPMF


Os novos senadores eleitos por Rondônia terão uma missão muito importante no próximo ano. O governo federal articula o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) e espera contar com o apoio dos senadores eleitos no último dia 3 de outubro - Valdir Raupp (PMDB), Ivo Cassol (PP) e Acir Gurgacz (PDT). Em 2008, com o voto do ex-senador Expedito Júnior (PSDB), o governo federal saiu derrotado do Senado Federal ao tentar apoio da base aliada para prorrogar o imposto sobre movimentação financeira. Todos os senadores eleitos por Rondônia fazem parte da base aliada do governo federal.


6 de novembro de 2010

TSE mantém inegibilidade de Melki Donadon, sua esposa Rosani Donadon e João Batista

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Marcelo Ribeiro manteve a decisão da Justiça rondoniense que declarou a inegibilidade do ex-prefeito de Vilhena, Melki Donadon (PSC), sua esposa Rosani Donadon e o ex-vereador João Batista Gonçalves, por abuso de poder econômico. Melki disputou as eleições para o Senado, mas teve sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

De acordo com a justiça eleitoral, o trio criou um jornal exclusivo para propagar fatos que lhes são benéficos, com publicidade extensiva e massante, em número bastante considerável
para o tamanho do município (tiragem de 5.000 exemplares). O jornal foi distribuído gratuitamente em vários bairros e apreendido de forma expedita pela Justiça Eleitoral, que em suas edições enaltecem candidatos. A medida foi potencial para desequilibrar a disputa no período eleitoral, caracterizando abuso de poder econômico, nos termos da lei de inelegibilidades.


A Justiça de Vilhena tornou Melki, Rosani e João Batista inelegíveis pelo período de 3 (três) anos, a contar das eleições de 2008, em virtude da caracterização de abuso do poder econômico.

Leia o que disse o ministro:

[...]Inegável, portanto, o caráter eleitoreiro extrínseco da propaganda, com a conotação de que a melhor escolha para o eleitor ao cargo do Executivo Municipal é Melkisedek Donadon e sua esposa, uma vez que estampa suas fotos com destaque e valoriza sobremaneira sua passagem na Administração Pública, gerando desequilíbrio na disputa.[...]

No caso em apreço, restou demonstrada a existência de indícios que evidenciam a intenção premente de influir nas eleições com o efetivo e notório propósito de proveito eleitoral a beneficiar os candidatos Melkisedek e Rosani Donadon, em detrimento dos demais candidatos, e, embora não tenham sido eleitos, comprometeu-se a lisura e normalidade do pleito. Nesse aspecto, mister consignar que o fato de não ter sido eleito, é insuficiente à afastar a responsabilização pela conduta glosada.De outro giro, como bem anotou a sentença de primeiro grau, houve a utilização de servidores públicos municipais da Prefeitura de Vilhena na confecção do aludido periódico, fato que incide na vedação do art. 73 da Lei das Eleições. [...]

5 de novembro de 2010

População em RO já soma mais de 1,5 milhão; prefeitos podem contestar dados do IBGE

O crescimento populacional em Rondônia ultrapassou 1,5 milhão de habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base no levantamento preliminar do Censo Demográfico 2010. O número pode sofrer alteração até o final do mês e os prefeitos dos 52 municípios poderão contestar os números. O aumento populacional é atribuído a construção das usinas de Santo Antônio e Jirau, no rio Madeira, em Porto Velho. A mão-de-obra tem atraído moradores de vários pontos do País. A capital rondoniense (veja dados abaixo) teve aumento significante. Em 2008, a população era de aproximadamente 366 mil e já aproxima de 500 mil habitantes.


MUNICÍPIOS POPULAÇÃO


Alta Floresta D'Oeste 24221
Alto Alegre dos Parecis 12819
Alto Paraíso 17001
Alvorada D'Oeste 16689
Ariquemes 88330
Buritis 32248
Cabixi 6297
Cacaulândia 5689
Cacoal 77982
Campo Novo de Rondônia 12662
Candeias do Jamari 19400
Castanheiras 3570
Cerejeiras 17022
Chupinguaia 8250
Colorado do Oeste 18536
Corumbiara 8802
Costa Marques 13600
Cujubim 15643
Espigão D'Oeste 28426
Governador Jorge Teixeira 10491
Guajará-Mirim 41638
Itapuã do Oeste 8557
Jaru 51914
Ji-Paraná 11 5 5 9 3
Machadinho D'Oeste 30700
Ministro Andreazza 10350
Mirante da Serra 11 8 0 4
Monte Negro 14010
Nova Brasilândia D'Oeste 16998
Nova Mamoré 22541
Nova União 7490
Novo Horizonte do Oeste 10222
Ouro Preto do Oeste 37561
Parecis 4808
Pimenta Bueno 32985
Pimenteiras do Oeste 2 3 11
Porto Velho 410520
Presidente Médici 22148
Primavera de Rondônia 3462
Rio Crespo 3316
Rolim de Moura 50549
Santa Luzia D'Oeste 8886
São Felipe D'Oeste 6018
São Francisco do Guaporé 16012
São Miguel do Guaporé 24545
Seringueiras 11 4 4 5
Teixeirópolis 4882
Theobroma 10522
Urupá 12924
Vale do Anari 9245
Vale do Paraíso 8218
Vilhena 75773

Total: 1535625

4 de novembro de 2010

Usina de Jirau pronta para receber mais quatro turbinas: Medida implica investimento de R$ 1 bilhão

Os donos das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio entraram em uma briga nos bastidores. As empresas GDF Suez e Odebrecht querem ampliar a capacidade de geração e operação de reservatórios que podem garantir ou eliminar a possibilidade, para um ou para outro, de uma receita extra estimada em R$ 3 bilhões ao longo de suas concessões. Os projetos já estão tramitando na Agencia Nacional de Energia (Aneel).

Desde setembro, a usina de Jirau pressiona a Aneel para aprovar seu projeto de expansão de capacidade. Nas obras da usina, as escavações já estão sendo feitas para abrigar no mínimo mais quatro turbinas do que o projeto original e que gerariam 245 megawatts médios a mais de energia por ano e implicam em um investimento extra de R$ 1 bilhão. Mas para isso a operação do reservatório da usina de Santo Antônio teria que ser feita no nível 70 (altitude em relação ao nível do mar). O problema é que a usina de Santo Antônio bateu à porta da Aneel com um outro projeto que se for aprovado reduz em 40% a nova potência de geração de Jirau.

De acordo com o presidente da Santo Antônio Energia, Eduardo Mello, o projeto de ampliação de capacidade apresentado pela empresa prevê a operação de seu reservatório sazonalmente a uma cota 72. Isso ampliaria a queda da usina e quanto maior a queda, maior a capacidade de gerar energia. Operando à cota 72, ampliando em quatro turbinas a capacidade da usina e levando em conta a ampliação da capacidade de Jirau, a energia a ser entregue ao sistema nacional pelo projeto de Santo Antônio seria de 310 MW médios. O problema para Jirau é que a usina não teria os 245 MW que almeja em seu projeto de ampliação. Isso porque ao operar à cota 72, a queda da usina de Jirau cai em dois metros, reduzindo sua potência para 145 MW médios.

3 de novembro de 2010

STF julga Raupp amanhã; relatora do processo é a mesma que condenou Natan Donadon


Reeleitos para novos mandatos, o Senador Valdir Raupp (PMDB-RO) e o deputado federal Silas Câmara (PSC-AM) estarão em evidência amanhã, na sessão plenária do Supremo Tribunal Federal (STF), em função de dois processos a que respondem por falsificação de documentos. Silas Câmara foi o quarto mais votado (127 mil) dentre os oito deputados eleitos no Amazonas para a Câmara Federal. Valdir Raupp que foi líder do PMDB no Senado nas sessões legislativas de 2007 e 2008 reconquistou a primeira das duas vagas de Rondônia à Câmara Alta com 34,29% dos votos, à frente de Ivo Cassol, do PP (32,34%).


O Senador por Rondônia já é réu, no foro especial por prerrogativa de função do STF, em outro processo. Em agosto último, o plenário da Corte recebeu, por 6 votos a 5, denúncia do MPF contra o parlamentar, acusado de crime contra o sistema financeiro que teria praticado no período 199899, quando era governador do estado. De acordo com a denúncia, Raupp repassou ilicitamente, para fins diversos, recursos decorrentes de empréstimo junto à União e ao Banco Mundial (Bird), destinados ao Plano Agropecuário e Florestal de Rondônia (Planafloro). No recurso relativo ao inquérito que o plenário do STF julga amanhã, a relatora é a ministra Cármen Lúcia (foto), a mesma que condenou o deputado federal Natan Donadon (PMDB-RO) por condenação de quadrilha.


Novos tempos
Natan Donadon, eleito em 2006, foi condenado pelo STF por peculato e formação de quadrilha, a mais de 13 anos de prisão, além de multa. Foi a segunda vez em que o STF condenou um parlamentar à reclusão. No dia 27 de setembro, o deputado federal José Fuscaldi Cesílio (PTB-GO), o Tatico, foi condenado à pena de sete anos de reclusão mas em regime semiaberto mais R$ 600 mil referentes a 60 dias-multa. O parlamentar respondia a processo por crimes de apropriação indébita previdenciária e sonegação da mesma contribuição.

1 de novembro de 2010

Eleição na Assembleia: base governista já conta com apoio de 14 deputados

Os partidos que integram a base aliada do governador eleito Confúcio Moura (PMDB) começaram hoje a trabalhar nomes para a composição da nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e já contam com o apoio de pelo menos 14 deputados. O sinal verde para a indicação de parlamentares que irão integrar a chapa para disputar a eleição no Poder Legislativo foi autorizado nesta segunda-feira pelo governador peemedebista após coletiva no Pool de Empresas, em Porto Velho.

Confúcio Moura disse que quer “uma Assembleia transparente e que trabalhe em sintonia com o governo”. O governador aposta em uma eleição limpa, sem acordos financeiros e de forma transparente.

PMDB, PT, PSB, PCdoB, DEM e PSDB trabalham em sintonia pela indicação de nomes. São eles: Zequinha Araújo (PMDB), Jean Oliveira (PSDB), Edson Martins (PMDB), Adelino Follador (DEM), Saulo Moreira (PDT), David Chiquilito (PCdoB), Edvaldo Soares (PMDB). Dos reeleitos, Confúcio recebeu ainda apoio dos deputados Jesualdo Pires (PSB) e Euclides Maciel (PSDB) na caminhada no segundo turno.

Outros nomes estão sendo trabalhado nos bastidores, mas segundo o jornalista e advogado Robson Oliveira o preferido de Confúcio seria Adelino Follador, ex-prefeito de Cacaulândia e ex-secretário de agricultura de Ariquemes. Por outro lado, o PSB vai indicar o nome do deputado Jesualdo Pires, enquanto o PMDB apresentará Edvaldo Soares. O PT também faz parte da base aliada de Confúcio e tem três nomes na agulha: Epifánia Barbosa, José Hérminio e Ribamar Araújo.

Sonho de presidente - Ainda de acordo com o jornalista Robson Oliveira, “nos bastidores políticos falam que um deputado estadual reeleito está crente que vai conseguir realizar o sonho de se tornar o novo presidente da Assembleia Legislativa. O preço a ser pago pelo cargo não seria problema. Ele fala muito dos valores da família e tem uma fome de poder desmedido. Quanto vale mesmo um deputado?”. Leia a coluna do jornalista clicando
aqui.

A eleição - A eleição para Mesa Diretora acontece no próximo dia 1º de fevereiro de 2011, quando serão empossados os novos deputados que farão parte da 8º legislatura (2011/2015). Para ser eleita, a chapa precisa receber nas urnas 13 votos. A Mesa Diretora é composta por presidente, vice-presidente, 2º vice-presidente, 1º, 2º, 3º e 4º secretário.


31 de outubro de 2010

Confúcio mantém mesmo desempenho do 1º turno e derrota Cahulla nos maiores colégios eleitorais

O governador eleito de Rondônia Confúcio Ayres Moura (PMDB) manteve o mesmo desempenho das eleições no primeiro turno ao derrotar o atual governador João Aparecido Cahulla (PPS) nos principais colégios eleitorais. Confúcio venceu as eleições em Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Jaru, Ouro Preto, Cacoal e Vilhena. Já o governador derrotado João Cahulla venceu seu adversário político em algumas seções nos municípios de Machadinho, Chupinguaia, Curumbiara, Médici, São Felipe, Alto Alegre, Cujubim, Jorge Teixeira, Vale do Paraiso, Ministro Andreazza, Machadinho, Campo Novo, São Miguel e Seringueiras.
Municípios Confúcio Moura X João Cahulla
Alta Floresta 7.197 5.163
Alto Alegre 2.594 2.857
Alto Paraiso 4.086 3.280
Alvorada 4.758 3.319
Ariquemes 27.964 12.664
Buritis 7.905 6.143
Cabixi 1.924 1.437
Cacaulândia 1.495 1.303
Cacoal 20.791 17.048
Campo Novo 2.250 2.370
Candeias 5.160 3.673
Castanheiras 1.239 1.019
Cerejeiras 4.462 4.284
Chupinguaia 1.064 1.903
Colorado 4. 964 4.185
Corumbiara 1.568 2.212
Costa Marques 3.020 2.181
Cujubim 1.587 4.152
Espigão 7.274 6.573
Jorge Teixeira 2.097 3.140
Guajará 12.801 4.958
Itapuã 2.415 1.177
Jaru 13.319 11.724
Ji-Paraná 32.800 20.726
Machadinho 6.025 7.258
Andreazza 2.143 2.539
Mirante 4.050 2.023
Monte Negro 3.725 2.820
Nova Brasilândia 5.846 3.873
Nova Mamoré 5.660 3.392
Nova União 2.343 1.419
Novo Horizonte 3.406 1.726
Ouro Preto 10.106 8.729
Parecis 1.103 881
Pimenta Bueno 9.001 6.835
Pimenteiras 655 533
Porto Velho 126.144 72.836
Presidente Médici 5.128 5.423
Primavera 1.194 916
Rio Crespo 1.111 703
Rolim de Moura 13.978 10.075
Santa Luzia 3.057 1.874
São Felipe 1.683 1.801
São Francisco 3.300 3.124
São Miguel 4.606 4.934
Seringueiras 2.575 3.173
Teixeirópolis 1.393 1.350
Theobroma 2.944 2.262
Urupá 3.295 3.014
Vale do Anari 2.086 1.927
Vale do Paraíso 1.845 2.374
Vilhena 19.571 12.358
Total: 422.707 297.674

Populariedade de Cassol não convenceu eleitores, diz jornal Correio Braziliense

A populariedade do ex-governador Ivo Cassol (PP), principal cabo eleitoral do governador João Aparecido Cahulla (PPS) na corrida à reeleição, não convenceu o eleitorado em votar no 23 (número da sigla de Cahulla), afirmou o jornalista Diego Abreu, do jornal Correio Braziliense. Ele também aponta a vitória do candidato Confúcio Moura (PMDB) na eleição de hoje. Leia matéria na íntegra clicando aqui.

30 de outubro de 2010

Confúcio vencerá segundo turno com larga vantagem, diz pesquisador


O candidato a governo de Rondônia Confúcio Moura (PMDB) vencerá as eleições amanhã, dia 31 de outubro, com larga vantagem de diferença do segundo colocado, o governador João Cahulla (PPS). A opinião é do pesquisador e professor Chagas Pimenta, que acompanha de perto o processo eleitoral por meio do instituto de pesquisa Previsão, responsável pela realização de várias sondagens na corrida sucessória do primeiro turno.

Chagas, até o presente momento, acertou todas as previsões - inclusive algumas publicadas com exclusividade aqui no blog. Antes das eleições do primeiro turno, Chagas realizou sondagens nos municípios de Porto Velho, Ariquemes, Jaru, Ouro Preto, Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena e Colorado. O Instituto Previsão é novo em Rondônia e já ocupa espaço de destaque no mercado de pesquisa. Neste sábado, o jornal O Estadão do Norte, de Porto Velho, divulgou mais quatro sondagens. Em todas Confúcio está na frente.







29 de outubro de 2010

Em último lugar nos índices, Porto Velho terá R$ 112 mi do PAC

Porto Velho está na lanterna dos índices de saneamento básico das cidades brasileiras com mais de 300 mil habitantes. Em se tratando da coleta e tratamento de esgoto, os dados apontam que o serviço praticamente inexiste.

Com relação à de água, os índices, como acontece na maior parte do Brasil, são menos dramáticos, atingindo 67% da população da cidade, que tem 382 mil habitantes. Como a responsável pelo saneamento no Estado, a Companhia de Águas e Esgoto do Governo de Rondônia (Caerd), tem poucos recursos financeiros , a grande aposta para reverter o quadro são os recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que começaram a chegar à Rondônia no ano passado.

A situação do saneamento em Rondônia é complicada até do ponto de vista legal. Embora na prática o serviço de água e esgoto de água e esgoto em Porto Velho fosse prestado pela Caerd há décadas, ainda que de forma precária, apenas em setembro do ano passado a prefeitura e a companhia controlada pelo Estado assinaram contrato de concessão. O contrato tem vigência de 30 anos e coincidiu com a chegada de recursos provenientes do PAC, que preveem abastecimento de água para toda a população e instalação de rede de esgotos para 75% da cidade.

Para Rondônia, estão previstos R$ 476,3 milhões para ampliação do sistema de abastecimento, duplicação de adutora, estações de água tratada, reservatórios e ligações domiciliares. Via PAC/Funasa, há outros R$ 78 milhões, destinados ao abastecimento de água, saneamento em terras indígenas, melhoria na qualidade da água, drenagem, melhorias sanitárias domiciliares, entre outros serviços. Para Porto Velho, o investimento do PAC é de R$ 112 milhões, além da contrapartida da prefeitura e do governo de Rondônia.

28 de outubro de 2010

Relatora pede condenação de Natan Donadon a 16 anos de prisão

A ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), apresentou seu relatório hoje recomendando a condenção do ex-deputado federal Natan Donadon (PMDB) a 16 anos de prisão por crime de desvio de recursos quando ele ocupava o cargo de diretor financeira da Assembleia Legislativa de Rondônia. Donadon renunciou o mandato como uma forma de escapar da condenação, mas os ministros entenderam que a renúncia do parlamentar não prejudica o julgamento de hoje. Ao final da sessão, Natan foi condenado a 13 anos de prisão por formação de quadrilha e peculato em regime fechado.

Leia ainda

Agnaldo Muniz assume vaga de Natan amanhã


O advogado Agnaldo Muniz (PSC) confirmou ao blog que será empossado nesta sexta-feira (29) na Câmara Federal. Muniz assume o cargo após a renúncia do deputado federal Natan Donato (PMDB), que deverá ser julgado ainda hoje pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na tarde de ontem, o peemedebista divulgou a nota comunicando a renúncia do cargo.



27 de outubro de 2010

Energia livre de Jirau, em RO, não atrai os consumidores livres

Antecipação da geração de energia tem um custo. Só os contratos de concreto, por exemplo, ficam 20% mais caros devido à quantidade de gelo que é necessário ser usada na construção de grandes blocos de concreto.

O leilão de energia realizado na semana passada pela usina de Jirau não conseguiu atrair os consumidores livres. Os preços entre R$ 130 e R$ 136 o MWh propostos foram considerados excessivos em função da expectativa das indústrias de que haverá sobra de energia futura e, portanto, querem pagar menos. Sem nenhum contrato fechado no mercado livre e a menos de dois anos de iniciar a geração, a rentabilidade que o projeto proporcionará a seus acionistas ainda é desconhecida e está à mercê do comportamento das chuvas e do crescimento do consumo, que eventualmente podem puxar os preços para cima.

Desde que o consórcio liderado pela GDF Suez - em sociedade com Chesf, Eletrosul e Camargo Corrêa - arrematou a concessão da usina, em um lance agressivo que envolveu a mudança de projeto e um preço de R$ 71,40 o MWh que remunera 70% da geração de energia da empresa, a administração da concessionária busca formas de potencializar a rentabilidade do projeto. Só com os R$ 71,40, que atualizados pela inflação chegariam a setembro deste ano a R$ 79,00, a usina não se paga.

Para melhorar esse quadro é preciso vender bem os 30% de energia livre - estima-se em pelo menos R$ 130,00 o MWh - e ainda buscar antecipar ao máximo a geração. Mas essa antecipação também tem um custo. Só os contratos de concreto, por exemplo, ficam 20% mais caros devido à quantidade de gelo que é necessário ser usada na construção de grandes blocos de concreto. O investimento inicial, que corrigido pela inflação seria hoje de R$ 10,1 bilhões, foi ampliado para R$ 11,4 bilhões para que a usina entre em operação em 2012, gerando toda a energia assegurada, ou seja, 2.000 MW.

Uma outra estratégia buscada pela Energia Sustentável do Brasil é ampliar a capacidade de geração da usina em 450 MW, que levará o investimento total a superar os R$ 12 bilhões. As ampliações são consideradas como uma nova usina e pode ser vendida em leilões do governo federal. A usina está inscrita para participar do leilão de hidrelétricas que será realizado pelo governo no dia de 17 de dezembro. Mas preço pode ser um entrave.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), os preços da energia das ampliações de usinas devem refletir uma média do que for praticado em todo o leilão. Se for levado em conta o preço da energia do último leilão realizado em agosto, esse preço era de R$ 93 o MWh. De qualquer forma, os projetos de agora podem ter preços maiores. Mas mesmo para poder participar desse leilão, Jirau ainda precisa da aprovação da ampliação pela Agência Nacional de Energia Elétrica e ter definida o montante de energia assegurada.

Nas estimativas de alguns bancos, se a energia livre produzida em 2012 for vendida a R$ 110 o MWh e o restante a R$ 140, a rentabilidade do projeto ficaria em torno de 7%. Na semana passada, alguns consumidores estariam dispostos a pagar entre R$ 110 e R$ 120,00 segundo o Valor apurou.

A concessionária Energia Sustentável do Brasil foi procurada e não quis fazer qualquer comentário sobre o assunto. Cinco produtos foram ofertados com prazos variados a partir de 2012, com 100 MW, em média, por produto, a preços iniciais de R$ 130.
Fonte: Valor Econômico

26 de outubro de 2010

MMA recomenda asfaltamento da BR-319

Um documento produzido pelo Ministério de Meio Ambiente (MMA) que contou com a participação de 14 ministérios traça um plano para controlar a expansão da fronteira agropecuária na Amazônia, recomenda agora o asfaltamento da BR 319, estrada que corta a floresta amazônica e liga Porto Velho (RO) a Manaus (AM). A rodovia é alvo de polêmicas no governo.

Por outro lado, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirma que a obra de asfaltamento só será feita depois de cumprida as condicionantes ambientais importas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA) durante o processo de licenciamento. "Sou radicalmente contra a BR-319, porque tem uma hidrovia alí. Por outro lado, é fácil falar daqui. Vai viver lá. Quando você vai lá e vê a demanda do povo, aí você acha bastante razoável ter um carro que te permita uma mobilidade até Manaus", admitiu.

25 de outubro de 2010

Atividade agrícola em sítio arqueológico de Rondônia pode chegar a 8.000 anos

O jornalista Reinaldo José Lopes, do jornal Folha de São Paulo, esteve em Porto Velho na semana passada produzindo matéria especial para a editoria Ciência, do informativo paulista. O repórter entrevistou o arqueóloco Renato Kipnis (foto), que revelou que "a agricultura na Amazônia foi "inventada" a uns 7.700 anos atrás. Leia matéria completa clicando aqui.

24 de outubro de 2010

Val Ferreira quer o mesmo tratamento que Justiça Eleitoral deu a Ivo Cassol

Após ter o registro de candidatura barrado pela Justiça Eleitoral em decorrência da Lei Ficha Limpa, a ex-candidata a deputada federal Valdelise Martins dos Santos Ferreira (PSDB), a popular Val Ferreira, ingressou na justiça com recurso ordinário no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) exigindo o mesmo tratando que foi dado ao ex-governador e candidato eleito ao Senado, Ivo Narciso Cassol (PP). O ex-governador teve seu registro deferido pela corte eleitoral.

No recurso, que foi deferido sob condição, por decisão monocrática (apenas do ministro Arnaldo Versiani se manifestou), Val Ferreira assinala que a condenação que levou ao indeferimento de seu registro de candidatura - por captação ilícita de sufrágio nas eleições de 2006 - ainda não transitou em julgado, visto que foi impugnada por recurso próprio e, por isso, não pode ensejar sua inelegibilidade, em respeito ao princípio da presunção de inocência.

"Por petição às fls. 329-332, Valdelise Martins dos Santos Ferreira informa que, nos autos do Recurso Ordinário nº 911-45, o candidato Ivo Narciso Cassol, em caso idêntico ao seu, teve seu registro de candidatura deferido em virtude de estar suspensa a eficácia do Acórdão nº 707/2008 do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, por força do que decidido por esta Corte Superior na Ação Cautelar nº 3.063", diz trecho do recurso. "Sustenta que seu caso merece o mesmo tratamento conferido ao candidato a senador, mesmo não tendo ajuizado cautelar nesta Corte Superior", diz outro trecho do recurso.

Val Ferreira foi condenada em decisão colegiada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO), por abuso do poder econômico e captação ilícita de sufrágio, nos termos do artigo 22 da LC n. 64/90 e 41-A da Lei das Eleições, sofrendo as sanções de inelegibilidade por 3 (três) anos, a contar das eleições de 2006, multa de 30.000 UFIRs e cassação do diploma. A mesma condenação resultou na cassação do ex-senador Expedito Júnior (PSDB), que concorreu as eleições no dia 3 de outubro na mesma condição.

A ex-candidata afirma que não procede a impugnação proposta pelo representante ministerial, porquanto a causa impeditiva ou o fato gerador da inelegibilidade foi suspenso. "Todavia, prevaleceu, no Tribunal o voto do Juiz Paulo Rogério José: entendo que é invencível essa questão de suspender a inelegibilidade sempre que existir plausibilidade, entendo que não temos condição de interpretar diversamente essa questão. Deveria assim a impugnada promover ação cautelar tempestivamente para conseguir o efeito desejado. Dessa forma, voto no sentido de julgar procedente a impugnação e indeferir o registro de candidatura".

Agora, o recurso ordinário será analisado pelo plenário do Tribunal Superior Eleitoral, uma vez que o mesmo foi deferido pelo gabinete do ministro Arnaldo Versiani. O mais curioso é que o TRE rondoniense impugnou o registro da candidatura de Val Ferreira em decorrência da candidata não apresentar a documentação necessária para disputar o pleito eleitoral, com base na Lei das Eleições. A condição de inegibilidade, em decorrência da Lei da Ficha Limpa, foi apenas a manifestação do Ministério Público Eleitoral.

23 de outubro de 2010

Rondônia ultrapassa barreira de um celular por habitante

O Estado de Rondônia ultrapassou no mês passado a barreira de um celular por habitante, revelou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). De acordo com a agência, no mês de setembro houve 2.043.747 habilitações, o que representa um crescimento de 1,08% em relação a agosto). O Brasil chega a 191.472.142 de acessos do Serviço Móvel Pessoal (SMP) e densidade de 98,98 acessos por 100 habitantes (crescimento de 1% sobre o mês anterior).

UF (Teledensidade)

Maranhão (54,83)

Piauí (72,75)

Roraima (80,83)

Maranhão (54,83)

Piauí (72,75)

Tocantins (93,66)

Amapá (93,49)

Paraíba (83,11)

Rondônia (101,58)

Amazonas (84,68)

Fonte: Anatel

22 de outubro de 2010

STF julga deputado Natan Donadon na próxima quarta-feira

Natan Donadon preside sessão na Câmara Federal
A ação penal 385 movida pelo Ministério Público Estadual contra o deputado federal Natan Donadon (PMDB) é o primeiro item da pauta de julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira, dia 28. A relatora do processo é a ministra Carmem Lúcia. Donadon foi denunciado em 2005 pelo MPE por peculato (crime praticado contra a administração pública). Antes de ser deputado, ele ocupou o cargo de diretor financeiro da Assembleia Legislativa e foi denunciado por desvio de recursos públicos.

Natan Donadon teve seu registro negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com base na Lei Ficha, mas disputou as eleições do último dia 3 de outubro pela coligação "Por uma Rondônia melhor pra todos" (PMDB-PDT-PRTB-DEM-PCdoB). O Ministério Público Eleitoral (MPE) ingressou com pedido de impugnação pelo fato do deputado ter duas condenações por órgão colegiado. Ele foi condenado em 2008 pelo Tribunal de Justiça por ato de enriquecimento ilícito.

Apesar de sua candidatura ter sido barrada pela justiça rondoniense, Natan Donadon manteve os comício e reuniões. Ele recebeu 43.627 votos. O peemedebista fez mais votos que os deputados federais reeleitos Rubens Moreira Mendes (35.869 votos) e Lindomar Garçom (34.990).

Valor de custas processuais em RO é o menor do Brasil

Um levantamento realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) revela que o valor de custas processuais na justiça rondoniense é o menor do Brasil. O cidadão que pretende propor na Justiça uma ação no valor de R$ 2 mil poderá pagar de custas judiciais R$ 30,00. No Ceará para uma ação no mesmo valor, o cidadão terá de desembolsar nada menos que R$ 600,00, ou menos de menos de R$ 200 em 17 das outras 26 unidades da federação.

Essa discrepância de valores que o cidadão desembolsa para ter acesso ao Judiciário motivou a elaboração de um anteprojeto de lei que o CNJ deverá enviar brevemente ao Congresso. Com a proposta, o CNJ pretende uniformizar a cobrança de custas processuais em todos os tribunais do país.

A pesquisa do CNJ comparou os valores de custas praticadas por unidades da federação e indicadores socioeconômicos como Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), produto interno bruto (PIB) per capita e percentual de pobres por estado (que verifica a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior à linha de pobreza.

Estado Valor

RO 30,00
SC 33,28
DF 40,00
RR 67,50
AC 76,50
SP 82,10
PB 88,98
ES 91,42
MA 92,50
AP 99,67
SE 120,00
RS 142,90
RN 150,00
PE 161,73
GO 171,45
PR 176,95
AL 182,83
MS 209,85
RJ 213,57
MG 217,90
TO 226,00
AM 227,60
PI 241,44
PA 268,70
BA 279,00
MT 378,99
CE 610,99

20 de outubro de 2010

Eleições em Rondônia terão reforço da polícia federal

Os municípios de Buritis, Campo Novo e seus distritos, Jacinópolis e Rio Branco, Machadinho do Oeste, Vale do Anari e Ariquemes, Monte Negro, Alto Paraíso e Cujubim no estado de Rondônia terão reforço federal nas eleições do dia 31 de outubro. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou na noite de hoje o envio de força federal atendendo ao pedido do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), para reforçar a segurança pública durante o segundo turno das eleições.

19 de outubro de 2010

TSE deve analisar hoje recurso do deputado Alexandre Brito

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve analisar nesta terça-feira o recurso do deputado estadual Alexandre Brito (PSDB), cuja candidatura foi indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia. Mesmo com o registro indeferido, Alexandre concorreu na eleição do último dia 3 de outubro, mas não foi reeleito. O tucano teve sua candidatura indeferida pelo TRE em função de problemas na prestação de contas quando disputou a prefeitura de Porto Velho nas eleições de 2008.

18 de outubro de 2010

Confúcio tem 52% contra 39% de Caulla, diz Ibope

O Ibope divulgou nesta tarde, por meio da TV Rondônia, emissora afiliada da Rede Globo, pesquisa mostrando a preferência eleitoral na corrida ao governo de Rondônia. Segundo instituto, o candidato Confúcio Moura (PMDB) tem 52% da preferência do eleitorado contra 39% de João Cahulla (PPS) candidato à reeleição. Os votos brancos e nulos somam 3% e 6% dos entrevistados disseram que estão indecisos.

Em uma segunda rodada, o Ibope contabilizou os votos válidos e ficou dessa forma: 58% votariam no peemedebista Confúcio Moura e 42% disseram que vão votar em João Cahulla. De acordo com o Ibope, foram entrevistados 812 pessoas em 30 municípios. A sondagem foi realizada na semana passada, entre os dias 13 e 14.

Novo governador terá Orçamento de R$ 5,2 bilhões em 2011

Quando o próximo governador de Rondônia assumir o comando do Estado no dia 1º de janeiro de 2011 terá um orçamento de R$ 5 bilhões e 200 milhões. Essa é a previsão orçamentária proposta pela equipe financeira do Estado com base na arrecadação de 2010.

17 de outubro de 2010

RO tem 7.059 presos mas só existem 3.435 vagas




Levantamento realizado pelo Ministério da Justiça essa semana revela que em Rondônia existem 3.435 vagas disponíveis no sistema prisional, mas a população carcerária é 100% maior do que o número de celas. De acordo com os dados do MJ, no Estado existem 7.059 presos. Rondônia só perde para Pernambuco e Acre no ranking de porcentagem de presos a mais. Em Pernambuco são 23.086 presos para 10.049 vagas. Já no Acre a população carcerária é de 3.493 para apenas 1.608 vagas.


14 de outubro de 2010

TSE mantém candidatura de Kaká indeferida e votos não serão considerados

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu manter indeferida a candidatura deputado estadual Kaká Mendonça (PTB-Pimenta). O ministro Marcelo Ribeiro negou seguimento ao recurso impetrado pelo parlamentar pelo fato do candidato ter sido condenado por órgão colegiado - Tribuna de Justiça de Rondônia. Sendo assim, os votos de Kaká contabilizados pelo TRE (10.663 votos) na eleição do último dia 3 de outubro não serão contabilizados. O parlamentar disse ao blog que vai recorrer da decisão.

13 de outubro de 2010

Mercado de publicidade impulsionado no Brasil

A expansão do mercado publicitário no Brasil está em amplo crescimento, revela um levantamento feito pela consultoria Nielsen. Segundo a consultoria, houve alta de 44,5% nos investimentos em mídia na América Latina de janeiro a junho em relação a mesmo intervalo de 2009. No Brasil, a velocidade do crescimento foi maior - atingiu 50,2%.


O Brasil apurou a maior expansão entre países emergentes - no México, a alta foi de 40% e na Índia 32%. Além do bom desempenho nessas regiões, os analistas acreditam que também há um efeito localizado de maiores gastos em setores específicos da economia, como o automotivo, serviços financeiros e telecomunicações. Até junho, a verba total em publicidade no mundo somou U$ 238 bilhões. As informações são do jornal Valor Econômico.

12 de outubro de 2010

CNE discute mudança em cursos de jornalismo

O Conselho Nacional de Educação (CNE) realizou audiência pública para debater a separação do curso de jornalismo de outras áreas da comunicação social e introdução de um estágio obrigatório. A novidade é a previsão de que o curso tenha 200 horas de estágio supervisionado, o que não existe atualmente. Novas audiências vão acontecer para tratar do assunto.

11 de outubro de 2010

Porto Velho vai ganhar Centro Administrativo e licitação será dia 27


A Prefeitura de Porto Velho marcou para o dia 27 de outubro a data para realização da abertura do processo de licitação da empresa que será responsável pela execução do serviço de engenharia para a construção do Centro Administrativo do Município. A exemplo do Centro Político Administrativo (foto), do governo do Estado, a Prefeitura quer construir no local todas as secretarias do município.

8 de outubro de 2010

Começa corrida ao 2º turno. Pastor Valdomiro abençoa candidatura de Cahulla


Começou nesta sexta-feira (8) oficialmente no rádio e televisão a campanha rumo ao segundo turno das eleições para o governo de Rondônia. Estão na disputa ao Palácio Presidente Vargas, o governador João Cahulla (PPS) e o ex-prefeito de Ariquemes, Confúcio Moura (PMDB) - este último saiu vitorioso nas urnas, principalmente nos principais colégios eleitorais. Ontem, recebemos a visita de um conceituado pesquisador que acertou as últimas previsões eleitorais do último dia 3 de outubro (dia da eleição). Ele anunciou que o senador Valdir Raupp (PMDB) seria o mais bem votado, enquanto o ex-governador Ivo Cassol (PP) ficaria em segundo colocado. Já o jornal Valor Econômico opinou que a senador Fátima Cleide (PT) não seria reeita. Uma nova pesquisa foi anunciada ontem a diferença entre os candidatos é bem larga.

7 de outubro de 2010

TSE mantém candidatura indeferida de Miguel Sena

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidiu por maioria de votos na noite de ontem (6), por unanimidade manter indeferido o registro da candidatura do deputado estadual Miguel Sena (PSDB-Guajará), que concorreu à reeleição no último domingo. Sua candidatura foi barrada pela Justiça Eleitoral rondoniense pelo fato do tucano não ter votado na última eleição. Apesar de ter registro negado, Miguel prosseguiu sua campanha normalmente e obteve 5 mil e 270 votos. Miguel disse que não irá recorrer da decisão.

6 de outubro de 2010

TSE começa a analisar processos e o primeiro de RO tem recurso negado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou na tarde de ontem analisar recursos de candidatos que tiveram registro indeferidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Rondônia. O candidato a deputado estadual pelo PSDB, Breno Mendes, teve o registro negado pela maioria dos ministros. O candidato foi barrado pelo TRE de Rondônia em função de quitação eleitoral. Hoje está na pauta do TSE analisar de recursos de outros candidatos que tiveram expressiva votação, mas não tiveram seus votos computados em decorrência de problemas com a lei eleitoral.

5 de outubro de 2010

Marinha Raupp foi a terceira mais votada do Brasil

A deputada federal Marinha Raupp (PMDB-RO) foi a terceira mais votada do país em votos proporcionais com 14,24% dos votos válidos em Rondônia. Em primeiro lugar foi o deputado federal eleito José Antônio Reguffe (PDT-DF) com 18,95% dos votos válidos. Marinha é esposa do senador reeleito Valdir Raupp (PMDB-RO). Em segundo lugar no ranking nacional de votos proporcionais ficou Marcelo Bittar (PSDB-AC) com 15,32%. Depois de Marinha aparece Tereza Jucá (PMDB-RR), ex-esposa do senador Romero Juca (PMDB-PR) com 13,38%.

4 de outubro de 2010

Confúcio vence eleição nos maiores colégios eleitorais

O candidato ao governo de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), saiu vitorioso nas urnas na maioria dos colégios eleitorais do Estado. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Moura venceu as eleições em Porto Velho, Ariquemes, Jaru, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena. Na capital, o peemedebista fez mais de 80 mil fotos contra 45 mil do governador João Cahulla (PPS), cuja candidatura recebeu apoio do ex-governador Ivo Cassol. Vamos aos números:
Jaru
Confúcio Moura: 10.627 João Cahulla: 10.108
Ariquemes
Confúcio Moura: 27.236 João Cahulla: 11.280
Ji-Paraná
Confúcio Moura: 29.047 João Cahulla: 13.719
Vilhena
Confúcio Moura: 16.272 João Cahulla: 11.461

3 de outubro de 2010

Nova bancada da ALE também está indefinida: TSE julga Miguel Sena e Kaká na terça

A nova composição do parlamento estadual só será definida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que começa a analisar próxima terça-feira, dia 5, processo dos deputados Kaká Mendonça (PTB) e Miguel Sena (PSDB). Os dois disputaram à reeleição, mas seus votos não foram somados no coeficiente eleitoral em razão da Lei da Ficha Limpa e da Lei Eleitoral. O primeiro fez 10.658 votos, enquanto Miguel Sena 5.270, conforme divulgou o TRE por volta das 22 horas de domingo.

O deputado Alexandre Brito (PSC) fez 7.217 votos, Ernandes Amorim (PTB) 6.722, Marcos Donadon (PTB), 9.918 e o ex-prefeito de Porto Velho, Carlinhos Camurça (PP) 5.996. Alexandre Brito, Miguel Sena e Carlinhos Camurça foram barrados pela Lei Eleitoral e por isso tiveram seus registros indeferidos pelo TRE de Rondônia. Já os deputados Kaká Mendonça e Ernandes Amorim caíram na Lei da Ficha Limpa e será julgados pelo TSE. Caso os votos desses candidatos sejam considerados, haverá mudança na composição das vagas por partido.

TSE pode mudar cenário para Câmara em RO; julgamentos retomam na terça

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomam na próxima terça-feira, dia 5, os julgamentos de políticos de Rondônia que disputaram as eleições, tiveram expressiva votação nas urnas, mas não foram eleitos em decorrência das leis da Ficha Limpa e Eleitoral. É o caso do deputado federal Natan Donadon (PMDB), que na contabilidade do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), às 22 horas, somava 43.597 votos. Outra votação expressiva foi da deputada estadual Daniela Amorim (PTB), que disputou também uma cadeira na Câmara Federal. Daniela fez 23.970 votos, mas sua votação não foi inserida na contagem da coligação "PTB, PPS e PP".

1 de outubro de 2010

TSE deve analisar hoje três processos de políticos de RO

A situação política do deputados estaduais Miguel Sena (PSDB-Guajará) e Kaká Mendonça (PTB-Pimenta) deve ser decidida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que realiza sessão extraordinária na tarde de hoje (1º) em Brasília. Miguel teve registro indeferido pela Justiça Eleitoral de Rondonia sob alegação que o parlamentar não votou na última eleição.
Já o deputado Kaká Mendonça caiu na Lei do Ficha Limpa por ter condenação na justiça decidida por um colegiado. Os dois parlamentares são considerados puxadores de votos em suas regiões. O deferimento das duas candidaturas ajudará os dois partidos na contabilidade da votação. Consta na pauta ainda recurso ordinário da candidatura a deputada estadual Sueli Aragão (PMDB), condenada pela Justiça por improbidade administrativa.

30 de setembro de 2010

Ficha Limpa leva políticos de Rondônia para o cemitério

O nosso papo de hoje é fazer uma análise bem rápida da galera do colarinho branco que está com o pé bem próximo ao cemitério Santo Antônio, em Porto Velho. O tema é ficha limpa, um projeto de iniciativa popular que tem como objetivo barrar candidaturas de políticos que roubaram os cofres públicos. Por aqui, apenas um caixão foi encomendado e está reservado para o candidato a governo Expedito Junior (PSDB), que perdeu o cargo de senador por compra de votos nas eleições de 2006. Além dele, o enterro político está encomendado para um punhado de picaretas que tinham pretensões de mamar, novamente, nas tetas do poder público. Muitos “ficha sujas” ainda tentam enrolar a justiça eleitoral para garantir a participação na eleição. Buscam de todas as formas, por meio de seus advogados, mostrar que são “santos” para os homens da capa preta. Na verdade os fichas sujas estão mais com o pé na cova do que no mandato e a população participará do velório coletivo no próximo dia 3 de outubro, dia das eleições.
Autor: Sidney Gonçalves

Segundo jornal, Fátima Cleide não será reeleita

A senadora Fátima Cleide, do PT, cujo mandato encerra esse ano, terá dificuldade para se reeleger no próximo dia 3 de outubro, segundo apontou matéria publicada pelo jornal Valor Econômico. Cleide aparece em terceira posição nas pesquisas de intenções de votos e perderá a vaga para o ex-governador Ivo Cassol (PP). A segunda vaga será do senador Valdir Raupp (PMDB), vice-presidente nacional do PMDB. Nos bastidores político, a dúvida é quem será o mais votado: Raupp ou Confúcio?.

29 de setembro de 2010

Educação: Região Norte tem aproveitamento ruim, diz pesquisa

A região Norte aparece na condição ruim de aproveitamento da educação básica no Brasil, segundo revelou pesquisa realizada pelo Insper, que teve a idéia de medir o impacto que o ensino básico tem no superior, por região do País. Os dados foram divulgados na edição de hoje do jornal "O Estado de São Paulo". A região Sul foi a que teve o melhor resultado - portanto, é a que apresenta as instituições de ensino mais eficientes na relação entre o desempenho do ensino básico e a qualidade do ensino superior: 97,2% de aproveitamento.

28 de setembro de 2010

TV Rondônia não confirma divulgação de pesquisa Ibope para quarta-feira

O diretor de jornalismo da TV Rondônia, emissora afiliada da Rede Globo em Porto Velho, Nonato Neves, disse na tarde de hoje ao blog que não tem data definida a divulgação da pesquisa Ibope para o governo de Rondônia. Sites da capital, e inclusive esse blog, postaram notícia informando que a sondagem seria divulgada nesta quarta-feira, dia 29, no "Jornal de Rondônia". "A Globo (Rede Globo) avisa da publicação da pesquisa faltando três horas antes do início do jornal", afirmou Nonato.

Valor Econômico confirma liderança de Confúcio



Confúcio Moura (d) lidera pesquisa a nível de Estado


O conceituado jornal Valor Econômico publicou em sua edição desta terça-feira (28) o que havíamos noticiado ontem no blog na matéria intitulada "Pesquisa mostrará Confúcio Moura na liderança". De acordo com o informativo econômico, o candidato a governo de Rondônia pelo PMDB, Confúcio Moura tem a preferência do eleitorado com 22% das intenções de votos em todo o Estado. Expedito Júnior (PSDB) aparece tecnicamente empatado com atual governador João Cahulla (PPS). O percentual não foi divulgado, mas deve ser mostrado pela TV Rondônia (afiliada da Rede Globo em Porto Velho) à sociedade rondoniense nesta terça-feira. Já Eduardo Valverde, do PT, aparece com 7% de votos a nível de Estado.



Votos de Expedito vão para Confúcio - O informativo informa ainda o que já estava sendo conversado nos bastidores da política. Expedito Júnior teve sua candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral em decorrência da lei Ficha Limpa e a tendência é seus votos migrar para o Confúcio Moura. Júnior aperecia liderando nas pesquisas, mas em decorrência da sua impugnação por parte do TRE, conforme o Valor Econômico, perdeu alguns pontos pela indefinição. "O candidato, entretanto, vai recorrer ao STF e tem a missão agora de tentar convencer os eleitores de que seus votos não serão desconsiderados", diz o jornal.


Ibope - Consultado sobre o assunto, o professor e pesquisador Chagas Pimenta discorda dos números apresentados pelo jornal Valor Econômico. Segundo ele, Confúcio Moura deve aparecer na pesquisa Ibope (que será divulgada pela TV Rondônia nesta quarta-feira), no patamar de aproximadamente com 32% das intenções de votos, enquanto João Cahulla 24% e Expedito Júnior com 23%.



27 de setembro de 2010

Pesquisa Ibope mostrará Confúcio Moura na liderança

Vazou no início da tarde desta segunda-feira (27) o resultado da pesquisa Ibope que vai apontar a preferência do eleitorado rondoniense na disputa ao governo de Rondônia. Confúcio Moura (PMDB) estaria na frente. O governador João Cahulla (PPS) estaria empatado com ex-senador Expedito Júnior (PSDB). O resultado será divulgado nesta quarta-feira (29) pela Rede Amazônica de Televisão, emissora afiliada a Rede Globo de Televisão.

24 de setembro de 2010

Lei do Ficha Limpa deixa candidaturas indecisas

A Lei do Ficha Limpa, que pune candidatos que tiveram problemas com a justiça, não foi decidida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) se valerá para as eleições deste anos. Na noite desta quinta-feira o STF começou a analisar a aplicabilidade da lei mas o julgamento ficou com um empate em 5 x 5 pela aplicação da Lei. O desempate da votação deve acontecer na próxima semana.

Em Rondônia, os candidatos que tiveram candidatura barrada pela Justiça Eleitoral, prosseguem normalmente suas campanhas, mas nos comitês eleitorais o suspense é grande. Dos 5 candidatos que disputam o cargo de govenador, apenas um teve sua candidatura indeferida pela Justiça rondoniense. Trata-se do ex-senador cassado Expedito Júnior (PSDB).

Na quinta-feira (23), no quartel general de Expedito em Porto Velho, o clima era de grande expectativa em torno do julgamento do julgamento no STF. "Se a Lei passará a vigorá a partir desta eleição, fica complicado para o nosso. Mas o Expedito estar confiante que a lei não valerá para este ano e continua a campanha no Estado", disse um assessor. O blog constatou que no município de Ji-Paraná, segundo maior colégio eleitoral de Rondônia, o comitê eleitoral do candidato tucano foi fechado.


O ex-senador Expedito Júnior foi cassado por compra de votos nas eleições de 2006. Ele perdeu o mandato no ano passado. Em sua passagem pelo Senado Federal, o tucano apresentou vários projetos polêmicos, entre eles o que regularizou a implantação do serviço de mototaxi no Brasil). Ele também foi a favor do fim da Contribuição Previdenciária sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Além de Expedito Júnior, tiveram registros indeferido pela Lei os candidatos Carlão de Oliveira (ex-presidente da ALE), Ronilton Capixaba (ex-deputado estadual), deputado federal Ernandes Amorim e deputada estadual Daniela Amorim, ex-prefeito Carlinhos Camurça. Ao todo, segundo site do TRE (tre-ro.gov.br), mais de 20 candidatos foram barrados pela lei.